sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Escalando o "Monte Everest"

Subindo pra casa da vovó

video


e a escalada continua...
video


E esta foi a última novidade do 9º mês porque hoje Laura entrou no 10º mês da sua vida.
Amo você filha!!


quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

9 meses

Neste mês Laura está a cada dia mais esperta, mais aventureira, mais grudada nos pais, mais engraçadinha... mais tudo rsrsrs...
Estivemos numa chácara confraternizando com os colegas de trabalho do papai e lá foi a primeira vez que Laura teve contato com a areia.. foi muito legal vê-la se divertindo quando pegava a areia e esta escorria entre seus dedos.
Outra coisa que deixou ela maluquinha  foi a cama elástica; ainda que não consiga pular (ainda) engatinhou dentro dela por um tempão e na hora que a tirei ganhei um belo de um resmungo =)

Olhem aí os registros do dia diferente que ela teve (e nós também né) e também do dia que tomou vacina contra catapora.



Brinquedo novo e vacina

Areia


Cama elástica


Parquinho


Banho improvisado














sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Febre: dentes, virose, gripe?

Olá.. os últimos dias foram meio corridos (e não têm sido todos?! rsrsrs)

Nasceram mais dentinhos e Laura esteve beeeeeeeeeeeeeem enjoada; foram noites sem dormir, dias de muuuuuita paciência porque qualquer coisinha era um chororô só. Pensei que isto era o ruim (nunca pense.. pois pode piorar kkk ).

Logo em seguida a "rasgança" dos dentes Laura esteve febril por 3 dias e a gente só pensa no pior né (que coisa!!); mas, não teria como pensar diferente visto que o Mundo está cheio das viroses da vida, sem falar em dengue, catapora, rubéola, escarlatina... ixi.. a lista é grande. 
Teve febre na quarta, mas não consegui falar com o Dr. JF (pediatra). Na quinta durante o dia não teve, passou bem o dia, mas quando foi escurecendo (síndrome do adoecimento noturno???) a febre voltou e com ela a preocupação: o que será?! Tentamos o Dr. JF mas não atendeu consultório, casa ou celular. Viajou (soube ontem). O pior foi que dia 02/12 (sexta) foi feriado aqui. O que fazer?? Dei o que sempre ele orienta quando Laura está enjoada e com febre, paracetamol e muita, muita hidratação.. água, suco, leite.. o que ela aceitava a gente dava. Graças a Deus não perdeu de tudo o apetite. No sábado cedo, levamos Laura a uma clinica pediátrica e o Dr.G nos falou.. ela não tem nada, ouvido, nariz, garganta (depois de apalpar/examinar pra todo lado), deve ser uma virose. 
Ah... também disse algo que levanta sempre uma celeuma: dente não dá febre minha filha. Nem argumentei. Mas, afinal quem entende de dente, o pediatra ou o dentista? (O dentista que cuida dos dentinhos da Laura é bem conceituado na Unesp (Laura trata dos dentinhos num programa GRATUITO  da Unesp que já completou 15 anos de existência) e na sua palestra inaugural disse que O ROMPIMENTO DOS DENTES CAUSAM SIM FEBRE e podem até causar diarréia também)

Bom.. "brigas" médicas a parte, o certo é que no Domingo Laura já não mais apresentou febre, mas então começaran espirros, tosse e muita secreção nasal. Que tratei (continuo pois hoje é o ultimo dia do remédio) com um antialérgico expectorante e muita limpeza com soro no nariz.
Neste meio tempo eu também não poderia ficar sã né?! Jesus!!! Peguei uma gripe daquelas e não tem sido muito tranquilo administrar minha gripe e os cuidados com Laura, mas graças a Deus ela está bem e eu vou me recuperando.

Enfim, neste turbilhão de acontecimentos ocorreu-me a seguinte frase: SER MÃE É PADECER NO PARAÍSO. Fiquei pensando: o que isto significa afinal?! Mandei um torpedo pra uma amiga fazendo a pergunta e ela descreveu-me com uma clareza até espantosa. Assim, não deixaria de postar seu escrito pra que eu, Laura e todos os que por aqui passarem possam entender o significado desta frase que muitos gostam de usar: 
Segue, ipsis litteris , o torpedo que recebi da minha amiga//irmã Alessandra R. Pontes:

"Opinião particular serve? 
PÂNICO (lê-se desespero, esgotamento, ira - porque não? ela é real - agonia, medo, insegurança) e 
ÊXTASE ( lê-se realização máxima de uma mulher, sua obra suprema, sua finalidade natural
SIMULTANEAMENTE (lê-se: sua obra suprema causando seu esgotamento quase absoluto)
Opostos extremos de sentimentos, de pensamentos, de desejos... só uma mãe alcança esse pico psicológico-espiritual. Ela pode ter 15 filhos, a diferença entre eles os fazem parecer o primeiro. Prática no lidar/cuidar pode ajudar na parte material, na rotina, mas a psicológica permanece um enigma"


Então é isto.. aguardem as "cenas dos próximos capítulos rsrsrs...